Banner Guia de Serviços_728x90_pixels

Bandido que matou comerciante na frente da filha no Jacintinho é suspeito de matar outras 50 pessoas

Veículo onde o comerciante foi morto

Vingança. Essa teria sido a motivação para a execução do comerciante Adenilson Silva dos Santos, 35, morto a tiros na manhã de 22 de setembro.

O crime aconteceu no momento que a vítima estava dentro de seu veículo, na porta de casa, no Conjunto José da Silva Peixoto, bairro do Jacintinho, periferia de Maceió.

Adenilson, dono de uma confecção no mesmo bairro onde foi morto, aguardava a filha – uma adolescente – para leva-la a escola.

Logo ao entrar no carro do pai os dois foram cercados por bandidos – um de cada lado – e um deles, que ordenou para a menina se afastar de Adenilson, atirou contra a vítima que morreu na hora.

O caso vinha sendo investigado por policiais da Delegacia de Homicídios (DH), que tiveram a ajuda das imagens de câmeras de segurança instaladas no muro da residência da vítima – que filmaram os assassinos – e o depoimento da testemunha ocular – a filha da vítima.

Durante a madrugada desta quarta-feira (23), por determinação da Justiça, equipes da polícia alagoana prenderam o desempregado Melquizedeque Estevan dos Santos, 21 , o ‘Melque’ ou ‘China’, citado como o autor dos disparos contra o comerciante. O suspeito preso, segundo o delegado Fábio Costa, coordenador da DH, é uma espécie de pistoleiro de aluguel e tem envolvimento em cerca de 50 assassinatos somente em Maceió.

Melquizedeque e o irmão, Marcos Davi Lopes Santos, mataram o irmão do comerciante. O crime aconteceu em maio de 2012, no bairro de Jacarecica, orla de Maceió. José Edson Santos era comerciante e foi assassinado ao lado da jovem Dayse da Costa Ferreira, 16, morta para não ser testemunha.

José Edson havia saído de seu comercio e parado em uma lanchonete onde estavam os irmãos Melquizedeque e Marcos, que trabalhava para José Edson. Os criminosos haviam planejado matar o comerciante para rouba-lo. Para o plano ter êxito os irmãos pediram para a vítima leva-los para casa, onde moravam com o pai, que era policial. Mas durante o trajeto Melquizedeque, que ficou sentado no banco de trás do veículo, um Fiat Uno, placa NMM 2894, sacou de uma arma e após ordenar que José Edson parasse o carro, o matou. Dayse teria entrado em desespero e começado a gritar, sendo morta quando tentava abrir a porta do veículo.

Com o passar do tempo nenhum dos criminosos foi preso, embora o inquérito fosse concluído e as prisões contra os irmãos tivessem sido decretadas.

José Edson Silva foi morto por irmãos que queriam rouba-lo

A família do comerciante morto tentava o apoio da imprensa para que os irmãos – vistos constantemente em bares e em locais públicos – fossem presos. Mas nada acontecia.

Decidido entregar o assassino do irmão a polícia Adenilson – por conta própria – iniciou um trabalho de investigação até localizar Melquizedeque, que soube que estava sendo monitorado pelo irmão de uma de suas vítimas, decidindo mata-lo.

Ao ser apresentado à imprensa o acusado negou conhecer as vítimas e ter envolvimento nas mortes. Segundo ele a polícia falava mais não provava.

FONTE: PAGINA181

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *