Banner Guia de Serviços_728x90_pixels

Policiais civis de Alagoas fazem nova paralisação de 24 horas

Categoria cobra do governo uma nova proposta de piso salarial.
Todas as delegacias e centrais de flagrantes não vão funcionar.

Policiais civis de Alagoas fazem nesta quarta-feira (30) mais uma paralisação de 24 horas para cobrar do governo do Estado uma nova proposta de piso salarial. Na mobilização, a categoria paralisa os serviços das delegacias, distritais, centrais de flagrantes e setores da Polícia Civil.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Edeilton Gomes, a categoria espera que seja aberta uma mesa de negociações com o governo.

“Ficamos sabendo que o secretário está preparando uma nova proposta para apresentar para a categoria. Mas até agora nada foi apresentado. Por isso estamos fazendo vários atos para chamar a atenção do governador”, afirma Gomes.

Ainda segundo o vice-presidente, a última proposta não foi aceita porque o governo não levou em consideraão alguns pedidos da categoria. “O governo não contemplou as progressões dos aposentados e pensionistas; não garantiu a isonomia dos policiais civis do último concurso; propôs retirar direitos conquistados, embutiu o IPCA de 2017 e parcelou a proposta até 2018. Isso não podemos aceitar”, diz.

A assessoria da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) informou à reportagem do G1 por meio de nota que não considera o movimento grevista dos policiais civis uma decisão assertiva e que considera como muito prejudicial para o povo alagoano.

A assessoria ainda informou que uma nova paralisação do Sindpol surpreende o Governo de Alagoas, pois uma nova proposta foi apresentada no último encontro com os sindicalistas, no dia 22 de novembro e que a Seplag não foi procurada oficialmente para um novo encontro.

Confira abaixo a nota na íntegra:

⁠⁠⁠O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), não considera o movimento grevista dos policiais civis uma decisão assertiva, ao tempo em que considera como muito prejudicial para o povo alagoano a interrupção de um canal de diálogo, com a paralisação de serviços essenciais à segurança da sociedade.

Uma nova paralisação do Sindpol neste momento surpreende o Governo de Alagoas, uma vez que uma nova proposta foi apresentada no último encontro com os sindicalistas, no dia 22 de novembro.

Vale ressaltar que, mesmo em meio a uma crise financeira no Estado e em todo o País, Alagoas se destaca e propõe avanços aos policiais civis, que vêm sendo rejeitados pelo movimento sindical.

A Seplag esclarece ainda que não foi procurada oficialmente para um novo encontro.

Mobilizações
As paralisações da categoria estão sendo feitas desde o mês passado. A primeira aconteceu no dia 25 de outubro, quando os policiais promoveram um ato público e café da manhã em frente à Central de Flagrantes no bairro do Farol, em Maceió.

Outras duas mobilizações aconteceram neste mês, uma no dia 8 e a outra dia 11. Em todas, eles cobraram reajuste salarial e melhor estrutura nas delegacias.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *