‘Vivemos num país sensacionalista’, diz meia Souza após sair da prisão

Acusado de crime tributário, o jogador foi liberado da prisão na carceragem da Polícia Federal na última sexta-feira

 

Contratado para ser um dos maestros do time no Candangão 2017, pelo Brasiliense, do Distrito Federal, o meia Souza, 37 anos acabou sendo preso pela Polícia Federal na semana passada, antes de entrar em campo frente ao Parcatu pela Polícia Federal.

No início da noite de sexta-feira (3/3) o meia Souza foi liberado da prisão na carceragem da Polícia Federal, em Brasília, por meio de um habeas corpus. O experiente jogador disse ao site Metrópoles.com, de propriedade do ex-senador Luiz Estevão, dono do Brasiliense, sobre sua prisão sendo acusado de crime tributário que:

“Vivemos em um país sensacionalista. Muitos passam por isso e não é falado. Fui pego de surpresa e vou deixar meus advogados resolverem a parte jurídica. Jamais vou me abalar com isso. Sou brasileiro, que veio do nada, passei fome. Então, vivi coisas piores”, disse o meia que atuou neste domingo na vitória do Brasiliense por 2 a 0 sobre o Paranoá.

JACARÉ BRASILIENSE DISPAROU NA LIDERANÇA DO CANDANGÃO
Com 19 pontos e seis vitórias, os comandados do técnico Luiz Carlos Souza estão seis pontos à frente do segundo colocado, o também invicto Gama, que tem duas partidas a menos e sete pontos do terceiro colocado, o Ceilândia que também tem dois jogos atrasados ainda por disputar.

O Brasilense terá na próxima quarta-feira, a partir das 16 horas no estádio Abadião, na Ceilândia, um confronto com um adversário tradicional, o Ceilândia comandado por Adelson de Almeida.

 

Futebolinterior

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *