Espancadas por dois dias, crianças morrem eletrocutadas em ritual de exorcismo

Vítimas de cinco e três anos foram espancadas pelo pai e pela avó até perderem a consciência, antes de receberem choques elétricos intensos

O exorcismo é um ritual comum na Índia, tradicionalmente praticado por pessoas com
Shutterstock

O exorcismo é um ritual comum na Índia, tradicionalmente praticado por pessoas com “poderes” em templos religiosos

Duas crianças foram mortas em ritual de exorcismo na Índia. Nirmal Kaur, de 55 anos, avó das vítimas, e o pai delas, Kulwinder Singh, de 30 anos, foram presos por assassinato na cidade de Kotfatta, no norte do país.

As vítimas, um menino de cinco anos e uma menina de três, foram espancadas e eletrocutadas pelo pai e a avó. A mãe das crianças, que era contra o exorcismo de seus filhos, foi trancada em um quarto para que não interferisse.

Kaur convenceu seu filho de que o ritual a ajudaria a atingir um estado de iluminação espiritual e curaria um familiar com deficiência cognitiva. Temida entre os vizinhos por ter “poderes divinos”, a mulher acreditava que poderia livrar seus netos de “espíritos do mal”.

Tudo começou na terça-feira (7), quando as crianças foram espancadas até perder a consciência antes de receberem os choques elétricos. Na quarta-feira (8), Kaur aumentou a duração e intensidade dos choques, resultando na morte dos pequenos.

 

Os corpos foram encontrados pelas autoridades locais depois que, assustados com os gritos, os vizinhos acionaram a polícia. Kaur havia garantido a Singh que o procedimento não apresentava riscos a seus filhos e que poderia ressuscitá-los após a morte.

Durante os dois dias pelos quais se estendeu o ritual, a mãe das crianças ficou trancada em um quarto. Ela foi encontrada pelos policiais em estado grave de saúde e está recebendo tratamento médico.

Tradição

A prática do exorcismo ainda é comum na Índia e pode acontecer de diversas formas. Em Rajastan, pessoas supostamente possuídas por “espíritos malignos” podem ser vistas jogando água fervendo em seus corpos, sendo apedrejadas e acorrentadas à parede.

 

Em Gujarat, hindus e mulçumanos podem procurar ajuda. Os familiares dos “possuídos” alugam quartos em um templo por 800 rúpias (aproximadamente R$ 38) e as vítimas recebem tratamento em tempo integral.

Já em Gangapur o exorcismo acontece só em lua cheia e livra as pessoas de “fantasmas habitando seus corpos”. No templo da cidade, é comum ver possuídos escalando postes para se livrar do mal.

Fonte: Último Segundo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *