Cria
Home Uncategorized Ao cumprir mandado de prisão, policiais civis socorrem acusado que havia acabado de se enforcar

Ao cumprir mandado de prisão, policiais civis socorrem acusado que havia acabado de se enforcar

Ao cumprir mandado de prisão, policiais civis socorrem acusado que havia acabado de se enforcar
0
0

Ao tentar dar cumprimento a mandado de prisão por crime de latrocínio, na manhã desta quinta-feira (10), policiais  civis da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC) se depararam com uma situação inusitada. Quando a equipe chegou na casa do acusado, o homem, de 52 anos, estava pendurado por uma corda, pois ele havia acabado de tentar cometer suicídio por enforcamento, dentro da própria residência, no munícipio de Palmeira dos Índios
De imediato os policiais se dirijam a ele e perceberam que o mesmo ainda tinha batimento cardíaco. Com isso o retiram rapidamente da situação, cortando a corda, e prestaram socorro, levando-o a uma unidade hospitalar. Ao chegar ao Hospital, infelizmente, ele faleceu.
De acordo com o delegado Gustavo Xavier, coordenador da DEIC, consta na denúncia ofertada pelo Ministério Público, que o homem havia participado de um crime de latrocínio, ocorrido no dia 21 de fevereiro de 2006, no conjunto Dom Adelmo Machado, no bairro de  Cruz das Almas, em Maceió, tendo como vítima um idoso de 81 anos, que teve tornozelos e punhos amarrados, bem como, colocado um saco plástico em sua cabeça amarrado por fita, e, segundo laudo cadavérico, morreu decorrente de infarto causado por tortura. “Sendo subtraído do imóvel um cofre com joias, dinheiro e arma”, frisou.
“Segundo depoimentos, o idoso era agiota e no dia 20, anterior ao crime,  a vítima discutiu com o autor, pois este havia assinado uma promissória em seu nome. Assim o acusado convidou duas pessoas pra roubar o apartamento. Na noite do crime porteiros viram o autor indo em direção  ao bloco da vítima e procurado alguns depoentes para que mentissem, assim o Ministério Público denunciou o acusado por crime de latrocínio”, revelou o delegado Xavier.

Ascom/PC.AL

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *