Cria
Home Destaque Políticos reagem ao pedido de prisão de Allan dos Santos: “Vão cair todos, um a um”

Políticos reagem ao pedido de prisão de Allan dos Santos: “Vão cair todos, um a um”

Políticos reagem ao pedido de prisão de Allan dos Santos: “Vão cair todos, um a um”
0
0

O dono do canal “Terça Livre” está nos Estados Unidos, com o visto vencido, e deverá ser extraditado imediatamente ao Brasil

Imediatamente após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinar, nesta quinta-feira (21), a prisão preventiva do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, a repercussão nas redes sociais foi intensa, principalmente entre o meio político. O dono do canal “Terça Livre” está nos Estados Unidos, com o visto vencido, e deverá ser extraditado imediatamente ao Brasil.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) postou: “Ministro Alexandre de Moraes determina a prisão do usineiro da fakenews e do ódio, o blogueiro Allan dos Santos. Antes de chamarem o ministro de tirano, melhor saber que a prisão foi pedido da Polícia Federal. Vão cair todos, um a um”, projetou.

O também deputado federal, Marcelo Freixo (PSB-RJ), afirmou: “Allan dos Santos é capanga da família Bolsonaro. Toda a organização da rede de fake news é feita dentro do Palácio do Planalto. Os crimes do gabinete do ódio estão sendo financiados com dinheiro público para beneficiar Jair Bolsonaro. Esse bando ter que ser punido”.

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Bohn Gass (RS), destacou: “Ministro Alexandre de Moraes, do STF, determinou a prisão de Allan dos Santos. Já passa da hora de frear a sanha antidemocrática e a prática de disseminar desinformação do blogueiro bolsonarista que fugiu para os EUA. A ordem é para que seja extraditado imediatamente”.

Alexandre de Moraes ordenou que a Polícia Federal inclua o mandado de prisão na lista da Difusão Vermelha da Interpol e acionou a embaixada dos Estados Unidos. A decisão do ministro atende a um pedido da Polícia Federal. A Procuradoria-Geral da República se manifestou contra a prisão.

De acordo com a PF, sob o “pretexto de atuar como jornalista”, Allan organizou um movimento forte de atuação nas redes sociais que tem como integrantes militantes digitais e parlamentares bolsonaristas, cujo objetivo é publicar, financiar e distribuir conteúdo político visa desestabilizar as instituições democráticas.

A suspeita é de que essas ações podem ser financiadas com recursos públicos a partir de sua interlocução com a família Bolsonaro e outros parlamentares. Além do fim das instituições democráticas e queda de prefeitos, governadores e o fechamento do Congresso, a PF afirma que o grupo defende o fim do STF como forma de garantia de governabilidade pelo presidente da República.

Veja mais repercussão entre os políticos:

 

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *