Cria
Home Geral Cultura Dayane Mello corta roupa de Rico e internet lembra Karol Conká: “Se fosse mulher negra seria cancelada”

Dayane Mello corta roupa de Rico e internet lembra Karol Conká: “Se fosse mulher negra seria cancelada”

Dayane Mello corta roupa de Rico e internet lembra Karol Conká: “Se fosse mulher negra seria cancelada”
0
0

Modelo já foi acusada de racismo diversas vezes. “Como é padrão e branca, pode tudo”, escreveu uma pessoa

Acusada de racismo e envolvida em diversas brigas, principalmente com o alagoano Rico MelquiadesDayane Mello voltou a ser assunto nesta segunda-feira (15).

A modelo agitou a internet ao rasgar um casaco de Rico com um facão de cozinha, durante o reality show A Fazenda 13, da Record TV.

No vídeo, Dayane anda até o local onde a roupa está pendurada e começa a cortá-la com o facão. Amiga dela, a ex-assistente de palco do Ratinho, Valentina Francavilla, tenta impedir: “Dayane, pode parar. Você vai perder sua razão. Eu não acho graça”. “Ninguém viu”, responde a modelo, dando risadas, que continua: “Tão boa essa sensação”.

Assista ao vídeo

Internet lembrou cancelamento de Karol Conká

No Twitter, internautas lembraram o cancelamento em cima da cantora Karol Conká eliminada após uma rejeição histórica de 99,17% dos votos e detonada nas redes sociais durante toda sua participação no Big Brother Brasil 2021.

“O que eu mais acho triste é perceber que se a Dayane fosse uma mulher negra estaria tão cancelada quanto a Karol Conká mas como ela é padrão, branca e ainda se apropria do discurso LGBT ela pode tudo. Se fosse a Tati [Quebra Barraco] dando uma dessas ia sair escorraçada”, comentou uma pessoa no Twitter.

“Imaginem a Karol Conká ou Tati fazendo isso a revolta que não causaria no povo brasileiro? o pessoal da internet subiriam tag pedindo expulsão, mas uma branca pode fazer isso que é engraçado, ela pode porque foi provocada antes, agora vai uma negra fazer a mesma coisa pra ver”, escreveu outra.

“Imagine se fosse Karol Conká andando pela cozinha com uma faca na mão e cortando a jaqueta de algum participante? Mas a cara de cavalo pode… Surreal! País racista do carai”, afirmou mais uma.

Acusada de racismo

Ao longo do programa, Dayane Mello já teve várias falas racistas, inclusive quando afirmou, durante uma conversa com o sertanejo Tiago Piquilo, que as marcas preferem chamar para trabalhos publicitários e campanhas as pessoas “branquinhas” e não as “morenas”.

“Não, tem que ser branquinha porque as campanhas não querem muito morena. Eles querem uma beleza em um corpo mais elegante do que muito morena, sabe? Eu não posso pegar muito sol. As marcas, às vezes, não querem marquinha de lingerie, nada dessas coisas”, disse.

Depois, ela soltou um argumento comum de pessoas que não querem admitir que são racistas, ao dizer que não poderia ser preconceituosa, já que “namorou caras negros”.

“Eu nunca fui racista, já namorei com caras negros. Eu vou processar ele [Rico] e ele vai ter que me dar todo o cachê”, ameaçou a modelo, referindo-se a briga que teve com Rico, em que ele acusou-a de ser racista.

Revista Forum

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *